Grey’s Anatomy 9×05: Beautiful Doom

Era um dia ensolarado em Seattle, já em Minnesota…

Eu senti a Lexie na Melissa, então imagina a Meredith. Pelo menos, ela fez o que pretendia, o que queria fazer com a Lexie: salvar, mostrar que estava ali para qualquer coisa (já que quando a Lexie morreu, Mer não estava com ela).
Enfim, ver Meredith Grey honrando seu nome foi o maior prazer que poderíamos ter. Meredith conseguiu, quase, organizar toda sua vida profissional e pessoal e, sinceramente, estava muito mais divertida, porque, finalmente, tivemos um episódio sem aquele clima dark, todo estranho, do acidente.
Casos complicados, atitudes desesperadoras e, apesar dos outros cirurgiões, praticamente, não aparecerem, nos sentimos completos apenas com Meredith Grey e Cristina Yang.
Dos pensamentos sincronizados até os 30 segundos de dança “se vocês não dançarem, serão demitidos”.
E…quão difícil foi ver Cristina perdendo mais uma pessoa? Acho que aquele pensamento dela de “eu estou fugindo, porque, nesse lugar, só acontecem coisas ruins” não deu muito certo em Minnesota.
Ainda bem que teremos a NOSSA Yang de volta à Seattle.
Aliás, Cristina preparando sua bolsa para o fim do mundo e levando apenas tequila e…tequila reserva foi a melhor cena. Mer e Yang tem uma queda por tequila desde sempre.
Eu sei que a história da 9ª temporada começou a ser desenvolvida no episódio passado, mas, foi nesse que vemos a evolução de verdade. Finalmente, vamos seguir em frente, segurar na mão de Mer e Cris e sair desse poço que foi a queda do avião.
Bailey está começando a ter mais participação, não é a nazi ainda, mas começa a se destacar. Pelo menos, em Beautiful Doom não a vimos correr atrás de cirurgias de recém-atendentes.
CRISTINA YANG IS BACK, BITCH!
PS: Sem Derek, o episódio não foi tão bonito, mas, muito mais legal.
PS²: Quantas pessoas Meredith amedrontou pra manter tudo sob controle?
No próximo episódio, teremos Yang e Grey. Ansioso? Dá uma olhada no promo: