Entrevista com Sara Ramirez – Latina.com

Hoje saiu uma entrevista nova da Sara para a revista Latina no site latina.com

Sara fala sobre a morte de Lexie, as perdas de Callie e o que ela espera para o futuro de Calzona. A entrevista em inglês é um pouco extensa e está disponível AQUI pra quem quiser ler. Eu vou traduzir as falas da Sara para vocês!!!

“Quando eu vi o desdobramento de como sua personagem ia morrer, eu pensava, ‘sério?!’ Foi tão difícil. Eu chorei muito na mesa de leitura por causa disso, com certeza.”
 
“Chyler Leigh é uma pessoa maravilhosa e muito engraçada.” Sara diz que amava trabalhar com ela.
 
“Eu lembro de escutar que Kim Raver estava partindo e EU AMO a Kim Raver. Isso me deixou triste, muito triste, porque eu simplesmente amava trabalhar com ela”
 

E a entrevistadora pergunta “E o Eric Dane?” (Eu também me perguntei mentalmente depois que ela falou da Chyler e da Kim!!!)

“Eu e o Eric entramos pra família Grey’s Anatomy na mesma época, então nós temos uma conexão e ele sabe o que eu sinto por ele” (Resposta indireta com margem a muitos pontos de interrogação, não acham???)
 
 
“São muitas perdas e sempre que existe uma perda isso desencadeia todos os tipos de emoções. E então ou você passa por isso conscientemente ou tenta escapar, sabe? (risos). É assim que fazemos, não é?”
 
Os atores se emocionam tanto quanto os fãs quando algum personagem deixa a série. ” Eu acho que sempre há algum tipo de emoção quando você descobre que alguém está saindo da série e eu tenho tendência a ser uma pessoa muito nostálgica, então quando eu vejo que as pessoas estão partindo eu penso ‘wow, é incrível que todos os anos que passaram, já passaram.”
 
“Callie perdeu George O’Malley, perdeu Erica Hahn, de certa forma perdeu sua mãe, perdeu Arizona por um tempo, quase perdeu sua própria vida e a vida de sua filha e agora perdeu Mark.”
 
Mas Callie está em um novo momento de sua vida “Sobre estar casada com uma mulher e ter uma filha, ela está em um novo capítulo desde que embarcou nessa jornada com Arizona, então eu acho que tem ocorrido uma evolução aí. Então eu imagino que Callie vai lidar com isso sem desespero como ela costuma lidar com todas as outras coisas.”
 
 
“Eu acho que ela (Callie) está mais esperançosa nesse relacionamento. Acho que elas passaram por muitas coisas e, quando você fica de frente com a sua própria morte, acho que isso te afeta de uma forma diferente do que apenas vivenciar o luto. Nós questionamos a nossa mortalidade quando alguém morre – quando alguém que conhecemos morre – mas quando a sua própria vida está em risco é outra coisa – isso tem especificamente a sua própria forma de afeto, é isso que eu estou tentando dizer. Então ela passou por isso e ela tem uma filha, o que, novamente é uma outra jornada, é completamente um outro nível de vida.”
 
“Eu gostaria que a Callie continuasse a ser realmente verdadeira consigo mesma e se isso significa florescer em uma direção diferente, uma nova direção de algum tipo, então eu acho que isso seria ótimo. E certamente, no profissional, eu diria que eu adoraria que ela continuasse a pegar casos mais e mais difíceis. Eu adoraria que ela trabalhasse mais e mais com pessoas diferentes em sua melhor forma, adoraria vê-la ser ainda mais bem sucedida como cirurgiã – e isso pode significar cair e levantar novamente.”
 
“Como sabemos, não é mera coincidência que o logo de Shondaland seja uma montanha russa em volta de um coração. E eu gosto de fazer as pessoas se lembrarem disso.”
 
 
“Tudo pode acontecer e eu acho que a série provou isso diversas vezes. Eles podem mudar de direção a qualquer momento e se arriscar, e isso é empolgante para mim. Então vamos ver o que vai acontecer. Eu estou definitivamente empolgada. Estou um pouco preocupada porque agora as coisas estão bem difíceis. Tudo que desejo é que Callie continue verdadeira consigo mesma.”